Salvaterra e Monçao ‘casan’ como Eurocidade

O acto de inauguración terá lugar o luns 1, a partir das 17.00h españolas, no antigo posto fronteirizo

eurocidade

A nueva estructura quedará instalada no edificio da PIDE, no antigo Posto da Fronteira de Monçao, despois de obras de recalificación/adaptación daquel espazo, en Monçao..

O Concello de Salvaterra de Miño e a Cámara de Municipal de Monçao inaugurarán a que será a sede de traballo da Eurocidade, o próximo luns, 1 de maio, no antigo posto fronteirizo . Dende os Concellos invitan a todos os seus veciños e veciñas a este acto de inauguración, que se realizará a partir das 17.00h españolas e na cal estarán presentes os Alcaldes, o Vicepresidente e Conselleiro de Presidencia da Xunta de Galicia e o do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luis Carneirodo Goberno. Ao remate haberá unha actuación de grupos tradicionais de ambos Concellos.

edificio estará situado en Monçao, no antigo posto da fronteira, e contará con persoal que será o encargado, por un lado, de informar e dedestacar todo aquelo que nos identifica como pobo, o noso río, a nosa cultura, a nosa historia… Ademais de dar información, o persoal estará enfocado na realización de actividades e actos conxuntos entre os dous Concellos, así mesmo traballaran e presentarán proxectos en candidaturas a Fondos Europeos, co fin de revalorizar, optimizar e dar novos recursos os máis de 30.000 veciños e veciñas que conforman esta Eurocidade.

Foi un 29 de marzo  do ano 1995 , cando a Ponte Internacional uniu fisicamente a estes dous pobos irmáns, que a pesar de estar separados, sempre estiveron moi unidos a través do Pai Miño. Entre ambos existiu unha relación moi estreita que perdura, non so nos cidadáns, senón tamén entre as dúas institucións. Son moitas as actividades e os actos que se levan realizando conxuntamente e que foron o xerme dese camiño cara a Eurocidade.


 

A sede da Eurocidade Monção – Salvaterra de Miño vai ser inaugurada esta segunda-feira, 1 de maio, feirado nacional, pelas 16H00, no parque da Lodeira, com a presença do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luis Carneiro, e o Vice-Presidente da Xunta da Galicia, Alfonso Rueda Valenzuela.

A nova estrutura ficará instalada no antigo edifício da PIDE após obras de requalificação/adaptação daquele espaço. Símbolo de opressão e repressão durante o Estado Novo, imóvel assumir-se-á, a partir de agora, como ponto de partida para o reforço de atividades conjuntas entre as duas localidades vizinhas unidas pelo Rio Minho.

Após a cerimónia oficial, segue-se o descerramento de placa e visita às instalações. Pelas 17h00, tem lugar a abertura da sede da Associação ATEARAIA – Associação Transfronteiriça de Educação Ambiental, no edifício da antiga guarda-fiscal, também ele objeto de recuperação.

Neste local, proceder-se-á à inauguração da exposição de fotografia “Portugal Subaquático”, da autoria de Luis Quinta, produzido pela CMIA de Viana do Castelo. O programa termina com um convívio popular, estando previstas atuações do grupo “Os Magníficos”, de Monção, e o “Grupo de Gaitas”, de Salvaterra de Miño.

PROCESO INICIADO NO 20 ANIVERSARIO DA PONTE

A abertura da sede da Eurocidade Monção – Salvaterra de Miño é mais uma etapa de um processo iniciado com a celebração do 20º aniversário da ponte internacional entre as duas localidades raianas, no dia 28 de março de 2015, onde ambos os municípios assinaram um protocolo de geminação e procederam ao descerramento de uma placa com denominação da ponte “João Verde/Amador Saavedra”

Este documento representou um passo definitivo para a concretização da Eurocidade Monção – Salvaterra de Miño, cujo acordo de princípios foi assinado no dia 13 de dezembro desse ano, no Cine Teatro João Verde, entre os dois municípios ribeirinhos e o Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial Galicia – Norte de Portugal (AECT-GNP).

Naquele acordo, que formalizou a constituição da Eurocidade Monção – Salvaterra de Miño, foram contempladas as principais áreas de interesse comum, destacando-se a dinamização do rio Minho, a potenciação conjunta da enologia e gastronomia local, a promoção e desenvolvimento do turismo através da divulgação do património natural e construído, e a valorização/criação de rotas turísticas e percursos pedestres.

Aquele documento privilegia também o empreendedorismo transfronteiriço, o intercâmbio desportivo, cultural e educativo, bem como a partilha de equipamentos coletivos, como piscina, biblioteca e museus, de forma a garantir escala e rentabilização económica. Outra das vertentes deste “casamento” será o recurso a programas comunitários transfronteiriços.

 


Print Friendly
Me gusta
Me gusta Me encanta Me divierte Me asombra Me entristece Me enfada